Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Categoria: RH/Recursos Humanos

Avaliação de Desempenho (AD)                                         
Por: Ana Carla Albuquerque (2010)
 
    Neste tópico o Gestor deve ser bastante cauteloso, pois trata-se de avaliação e cognição
humana, conforme descreve Marras (2000, p.173), 

desempenho humano é o ato ou efeito de cumprir ou executar determinada missão ou meta previamente traçada. É diretamente proporcional a duas condições do ser humano: o ‘querer fazer’, que explicita o desejo endógeno de realizar (a motivação), e o ‘saber fazer’, isto é, a condição cognitiva e experiencial que possibilita o indivíduo realizar com eficiência e eficácia alguma coisa. Avaliação de desempenho (AD) é um instrumento gerencial que permite ao administrador mensurar os resultados obtidos por um empregado ou por um grupo, em período e área específicos (conhecimentos, metas, habilidades e etc.). 

A AD é agregada com os resultados que a empresa espera do indivíduo como funcionário, isso pode causar uma pressão e estresse no empregado que ele pode começar (como expresso anteriormente) a dedicar-se mais a sua vida profissional do que a social, com outras palavras levar sua vida profissional e social a se tornar apenas uma.

Descrevendo de forma simplificada os processos que a AD apresenta, enumerasse a seguir critérios sugestivos de como um Gestor de Pessoas pode utilizar ações para promoção de eventuais prevenções do aparecimento dos traços de um workaholic (ARAUJO, 2008. P. 149-151):

·         Identificar aqueles que necessitam de aperfeiçoamento, buscando assim sempre melhorias para seus funcionários;

·         Definir o grau de contribuição (individual e grupal) nos resultados da empresa. Certo que o funcionário tem que mostrar resultados, porém caso não esteja demonstrando isso deve ser analisado o porquê do resultado negativo e a busca por sanar esse problema;

·         Descobrir o surgimento de novos talentos na organização, o reconhecimento que a maioria dos trabalhadores aguardam;

·         Facilitar o auto-desenvolvimento dos empregados, com a demonstração dos pontos fracos o próprio trabalhador pode procurar corrigir;

·         Fornecer feedback aos empregados, de forma coerente o Gestor pode mostrar a AD sem causar medo ou possíveis estresse no funcionário;

·         Subsidiar programas e mérito, promoções e transferências, motivação e reconhecimento. O trabalhador pode ter uma visão de crescimento na empresa tendo qualidade de vida no trabalho.

E para dar-se início a AD, o Gestor deve seguir os seguintes processos (CHIAVENATO, 2004. P. 223):

·         Por que avaliar o desempenho?

·         Qual é o desempenho que deve ser avaliado?

·         Como avaliar o desempenho?

·         Quem deve fazer a avaliação do desempenho?

·         Quando avaliar o desempenho?

·         Como comunicar a avaliação do desempenho?

Após as respostas terem sido todas respondidas pelo Gestor o mesmo pode colocá-las em prática da melhor forma possível, na busca de como o trabalhador pode ter uma melhor qualidade de vida no trabalho.

Todo esse processo deve ser realizado com a intenção de crescim

ento profissional do trabalhador empregado, e o início desde aperfeiçoamento da organização começa pela área de GP, onde tudo se inicia e onde tudo pode buscar uma melhor ação e desenvolvimento de novas atitudes e quebras de paradigmas organizacionais.  


 
 
_______________________________________________________________________________________________________
 

REFERÊNCIAS:

 

  • ARAÚJO, Luis César G. de. Gestão de Pessoas. São Paulo: Atlas, 2008
  • CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas: e o novo papel dos recursos humanos nas organizações. Rio de Janeiro: Campus, 2004. (B).
  • CRAWFORD, Richard. Na era do capital humano: o talento, a inteligência e o conhecimento como forças econômicas, seu impacto nas empresas e nas decisões de investimento. São Paulo: Atlas, 1994.
  • GIL, Antonio Carlos. Gestão de Pessoas: enfoque nos papéis profissionais. São Paulo: Atlas, 2007.
  • MARRAS, Jean Pierre. Administração de recursos humanos: do operacional ao estratégico. São Paulo: futura, 2000.
  • PINTO, Luiz Hosannah de Oliveira. Gestão de Pessoas e comportamento humano no trabalho: aspectos psicodinâmicos e falhas operacionais na indústria. 2002. Disponível em:http://www.revistas.unifacs.br/index.php/rgb/article/view/164/166acesso 13 de janeiro de 2010

VASCONCELOS, Anselmo Ferreira; Qualidade de vida no trabalho: origem, evolução e perspectiva. http://www.ead.fea.usp.br/cad-pesq/arquivos/v08-1art03.pdf, acesso em 15 de dezembro de 2009. 

Ferramentas Gerenciais - O Portal da Administração na Web - Artigos para consulta nas áreas de Administração Estratégica, Administração Geral, Marketing, Gestão da Qualidade, Estatística, Processos Decisórios, Logística, Meio Ambiente, E-commerce, Gestão com Pessoas, Vendas, Psicologia, Vendas, Negociação, Tecnologia da Informação, Empreendedorismo, comunicação, oratória e muito mais.