Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
Por: Ana Carla Albuquerque 

Por: Ana Carla Albuquerque

 Por: Ana Carla Albuquerque

 Por: Ana Carla Albuquerque

 Por: Ana Carla Albuquerque

Por: Silvio Broxado 
 

 Por: Silvio Broxado 

 Por: Silvio Broxado 

 Por: Silvio Broxado 

 Por: Silvio Broxado 

Por: Silvio Broxado  

 Por: Silvio Broxado 

 

Categoria: RH/Recursos Humanos

Breve histórico da Gestão de Pessoas

Por: Ana Carla Albuquerque (2010)

         A partir da década de sessenta começa-se a ouvir o termo Administração de Recursos Humanos, nomenclatura, esta, que vem a substitui a Administração de Pessoal e Relações Industriais (RI). A expressão Gestão de Pessoas visa substituir tanto na nomenclatura como na busca de solução para as demandas de excelência organizacional à Administração de Recursos Humanos (ARH), que, ainda é a mais comum entre todas as expressões utilizadas nos tempos contemporâneos para designar os modos de lidar com as pessoas nas organizações, onde o setor de Gestão de Pessoas busca além da excelência organizacional procura promover a Gestão de Pessoas propriamente dita (GIL, 2007 p.17-18)

Na tabela a seguir mostra-se melhor que são as Áreas de Responsabilidade da função de pessoal pode-se verificar melhor a evolução ocorrida neste período descrito (ARAUJO, 2008, p. 61).

 

 
Tabela: Áreas de Responsabilidade da função de pessoal

Fonte: MARRAS (2000, p. 25). 

 

Administração de Recursos Humanos

Conforme citado anteriormente o termo Recursos Humanos veio para substituir a nomenclatura Administração de Pessoal e Relações Industriais. A prática de RH surgiu a partir da Teoria Geral dos Sistemas, desenvolvida pelo biólogo alemão Ludwing Bertanfly.

Bertanfly defendia que algumas ciências poderiam ser aplicadas a outras, desde que seus objetivos pudessem ser atendidos como sistemas, fossem eles físicos, químicos, sociais, psicológicos etc. Com esta defesa, fez-se com que a Teoria passasse pelo âmbito da Física e da Biologia, daí para as Ciências Sociais e posteriormente para a Administração.

Definir uma empresa ou qualquer outra organização como um sistema, pois ela é constituída por elementos que de alguma forma interagem entre si e funcionam como uma estrutura organizada.(GIL,2007:p.21).                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                              

É visto que ARH pode ser tratado como uma forma de interação entre os funcionários e empresa.  Neste contexto, verifica-se que a ARH e GP caminham juntas, pois elas procuram integrar os colaboradores à empresa em busca de melhores condições possíveis de trabalho de seus colaboradores.

 Esse departamento específico das empresas deve preocupa-se com: descrição e análise de cargos, planejamento de ARH, recrutamento e seleção, orientação e motivação das pessoas, avaliação do desempenho, remuneração, treinamento e desenvolvimento, relações sindicais, segurança, saúde e bem-estar etc (CHIAVENATO, 2004, p.13).

O Gestor da área de GP deve procurar exercer os seus conhecimentos de um administrador, sendo que nas pessoas, que são: planejamento, organização, direção e controle, pois o mesmo irá trabalhar com uma equipe.

Todo processo de desenvolvimento das equipes e de cada trabalhador deve ser acompanhado como se fosse um paciente em um hospital, sendo que ao invés de curar uma doença o Gestor e Pessoas deve agir com precaução, com vacinas anti-estresse.

Gestão de Pessoas como prevenção nas organizações

        Antes de entrar na GP de uma forma resumida nas organizações, foi necessário definir o que é a GP. Dentre todos os autores pesquisados a melhor definição encontrada foi a de Chiavenato (2004, p.13), para quem 

cada administrador – seja ele um diretor, gerente, chefe ou supervisor – desempenha as quatro funções administrativas que constituem o processo administrativo, a saber: planejar, organizar, dirigir e controlar. A ARH procura ajudar o administrador a desempenhar todas essas funções porque ele não realiza seu trabalho sozinho, mas através das pessoas que formam sua equipe. É com sua equipe de subordinados que o administrador executa as tarefas e alcança metas e objetivos.

        Vê-se que o autor ainda define o termo ARH, pois o mesmo, na retro- citação de seu texto informa que irá utilizar o termo para facilitar a exposição.

Dentre todas as atribuições que um Gestor de pessoas tem, enfatiza-se, de uma forma resumida, Recrutamento e Seleção (R&S), Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas (T&D), Avaliação de Desempenho (AD), Cargos e Salários (C&S).                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                      

 

 

 

 

REFERÊNCIAS:

 

ARAÚJO, Luis César G. de. Gestão de Pessoas. São Paulo: Atlas, 2008

 

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas: e o novo papel dos recursos humanos nas organizações. Rio de Janeiro: Campus, 2004. (B).

 

CRAWFORD, Richard. Na era do capital humano: o talento, a inteligência e o conhecimento como forças econômicas, seu impacto nas empresas e nas decisões de investimento. São Paulo: Atlas, 1994.

 

GIL, Antonio Carlos. Gestão de Pessoas: enfoque nos papéis profissionais. São Paulo: Atlas, 2007.

 

MARRAS, Jean Pierre. Administração de recursos humanos: do operacional ao estratégico. São Paulo: futura, 2000.

 

PINTO, Luiz Hosannah de Oliveira. Gestão de Pessoas e comportamento humano no trabalho: aspectos psicodinâmicos e falhas operacionais na indústria. 2002. Disponível em:http://www.revistas.unifacs.br/index.php/rgb/article/view/164/166, acesso 13 de janeiro de 2010

 

VASCONCELOS, Anselmo Ferreira; Qualidade de vida no trabalho: origem, evolução e perspectiva. http://www.ead.fea.usp.br/cad-pesq/arquivos/v08-1art03.pdf, acesso em 15 de dezembro de 2009. 

Ferramentas Gerenciais - O Portal da Administração na Web - Artigos para consulta nas áreas de Administração Estratégica, Administração Geral, Marketing, Gestão da Qualidade, Estatística, Processos Decisórios, Logística, Meio Ambiente, E-commerce, Gestão com Pessoas, Vendas, Psicologia, Vendas, Negociação, Tecnologia da Informação, Empreendedorismo, comunicação, oratória e muito mais.