Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

A GARRA DOS PROFISSIONAIS DE VENDAS EXTERNOS DIANTE DA ROTINA E SOLIDÃO DO DIA-A-DIA

Por: Silvio Broxado (2011)

          Todos profissionais de vendas já sentiram experiência da solidão em suas viagens, seja no seu automóvel, num ônibus e até mesmo num avião.

     Não é mesmo para qualquer um, ser profissional em vendas: a única profissão em todo planeta, que a cada segundo leva o que a indústria produziu,  e distribui ao mundo.

     Eu sinceramente acho que é a profissão mais glamourosa, depois superstars do cinema, dos esportes, da moda e do meio acadêmico científico ou de um palestrante tipo pop-star-guru.

     Não tenho dúvida, também, que a amargura da solidão, é vivida na íntegra por todas estas belas e endinheirada profissões, porém nenhuma sente, o que os vendedores sentem ou vivenciam no seu dia-a-dia.

     A sensação de estar sozinho, já começa no domingo, no exato momento que o pensamento, pela primeira vez, visualiza a lista de clientes que teremos de visitar na semana que se inicia. E esse pensamento acontece, seja na hora do almoço em família ou com amigos e até mesmo naquela hora que toca a vinheta do programa Fantástico e das Casas Bahia, decretando o fim do domingo, por volta das 20h30. E nessa hora, o verdadeiro profissional de vendas, faz uma varredura imaginária, projetando como vai ser a semana que se inicia.

     Ninguém, ninguém mesmo, consegue imaginar, as várias experiências vividas a cada semana pelos profissionais de vendas:  

·         Ninguém consegue imaginar, a saudade que dá dos filhos, esposas(os) quando se estar distantes todas as semanas;

·         Ninguém consegue imaginar a solidão que é ter de carregar sozinho o peso da responsabilidade das metas e resultados das campanhas de vendas, e estar em todo momento pensando nesses números, mesmo sem querer;

·         Ninguém consegue imaginar o que é agendar uma visita com 15 dias de antecedência e depois de percorrer mais de 200 km, não ser atendido, ou ser atendido com má vontade por um empresário ou de um comprador boçal;

·         Ninguém consegue imaginar como é solitário e rotineiro, a cada curva, cada Posto Fiscal ou Policia Rodoviária que se cruza, ouvir pela enésima vez aquela música e saber decorado, cada trilha dos quarenta cds que temos no CD player;

·         Ninguém consegue imaginar, o vazio que se sente próximo às 13h00, quando se termina de almoçar aquela comida esquisita, que parece ter sido feita para quem tem estômago de aço e quando olhamos para um lado e para outro,e se  pensa novamente na família, na comidinha de casa no contato com a família;

·         Ninguém consegue imaginar, quão é sozinho dormir nas pousadas "perrengues" que temos de obrigatoriamente freqüentar, por economia, ou porque a cidade não tem outra opção, ou porque a verba de viagem que a diretoria libera, é fraquinha mesmo;

·         Ninguém consegue imaginar, que esta mesma pousada, onde sanitário não tem tampa no vazo, o sabonete que tem é o resto contorcido de outro hóspede, de outro profissional de vendas ou representante comercial;

·         Ninguém consegue imaginar, uma solidão de um profissional de vendas, quando ele vai finalmente ao leito, e percebe que o colchão "era" de espuma há uns dois anos atrás, e que o ventilador ou o ar-condicionado estão com cheiro de fumaça ou falhando;

·         Ninguém consegue imaginar, que a solidão se aprofunda ainda mais, quando a única companhia para aquela noite é uma trilha sonora de famintas muriçocas;

Diante disso tudo, a minha sugestão, era que todas as empresas pudessem repensar as seguintes sugestões na área comercial:

i.  Adoção de um sistema semestral de reconhecimento do mérito, de bônus extras, e premiações;

ii.   Adoção de um sistema de capacitação com palestras sobre motivação, e qualidade de vida a cada mês;

 iii.    Adoção de um sistema de capacitação de técnica de vendas e produtos a cada noventa dias;

iv.   Revisão da política de verbas de viagem para que o profissional de vendas tivesse pelo menos uma vez por semana capacidade de pagar um almoço para um cliente top; 

 v.  Revisão na política de supervisão e coordenação de vendas, diária por parte das chefias e dos empresários, para que todos aprendessem a elogiar mais, criticar positivamente mais, ou simplesmente começar a dar mais força, com um simples telefonema, umemailzinho básico, de energias positivas.

 O certo é que, mesmo na rotina, todos têm de encontrar forças para continuar com uma pegada ainda mais forte, a fim de que a família e filhos que estão a cada semana sem o aconchego, e olhar de afeto, possam um dia entender que valeu "a pena" (os momentos de solidão e rotina que ambos passaram - pais e filhos), e que fizeram tudo no limite, para o alcance da felicidade e pelo futuro da família.        

 Juízo, raça, sucesso e família!    

Ferramentas Gerenciais - O Portal da Administração na Web - Artigos para consulta nas áreas de Administração Estratégica, Administração Geral, Marketing, Gestão da Qualidade, Estatística, Processos Decisórios, Logística, Meio Ambiente, E-commerce, Gestão com Pessoas, Vendas, Psicologia, Vendas, Negociação, Tecnologia da Informação, Empreendedorismo, comunicação, oratória e muito mais.